Não faça dieta!

Perder peso é mais do que seguir esta ou aquela dieta da moda.

Dieta vai, dieta vem e as promessas não parecem mudar nunca. Você está sempre ouvindo ou lendo: “conheça a dieta que secou a fulana de tal”, "saiba como perder 5kg em uma semana”, “coma de tudo e não engorde nunca mais”…

 Os nomes vão desde engraçados como dieta da sopa, dieta da água, dieta da banana, da lua… até os mais atraentes com nomes que nos passam maior credibilidade, dieta do Dr. Atkins, dieta de South Beach, dieta Dukan, dieta da USP… seja qual for o nome, todas chegam prometendo resultados garantidos e são endossadas por nomes de celebridades.

 Quem luta contra o peso vez ou outra se sente tentado a experimentar um destes milagres em forma de dieta. Fica até difícil acompanhar cada nova dieta e cada novo alimento que vai ser o “hit” nos próximos meses até que outro o substitua. A pergunta no consultório sempre é: Dra, a dieta tal funciona? Comer este ou aquele alimento emagrece?

 O que a maioria dos dieteiros (seguidores das dietas da moda) e dos pacientes já perceberam é que nenhuma destas dietas pode ser seguida por muito tempo. 

Quem consegue viver a base de sopa ou suco? Quem consegue cortar carboidratos totalmente? Quem quer substituir o almoço por shake pra sempre? Ninguém quer e ninguém pode. O pouco ou muito peso que se perde seguindo estas estranhas soluções em forma de dieta é rapidamente recuperado. 

 Mas a maioria ainda prefere seguir um cardápio desequilibrado e totalmente maluco que promete resultados rápidos por algum tempo do que fazer modificações produtivas em uma reeducação alimentar que será o projeto de toda uma vida. Sim, não se assuste, aprender a comer bem e de maneira saudável é um aprendizado diário e pra vida toda. Comer bem, ter equilíbrio, fazer trocas saudáveis e produtivas na alimentação nunca sai de moda.

 Os pacientes tendem a não gostar quando abordo o assunto das dietas desta maneira e muito menos quando digo que necessitam de um profissional de nutrição para acompanhá-los na reeducação alimentar.

 Quando dou palestras sobre obesidade sempre repito: “Não faça dieta!” 

Dieta soa como castigo, como algo temporário, algo com o qual iremos nos sacrificar durante algum tempo para depois termos o resultado. Mas como pensar em algo temporário se obesidade é uma doença crônica? Se o excesso de peso nos persegue com mais vigor a cada ano que passa? 

 Comer bem e de maneira saudável não deve ser castigo, nem temporário. É preciso ter prazer com a alimentação. O equilíbrio deve ser sempre buscado. Quando mantemos equilíbrio conseguimos resultados eficientes e duradouros. Afinal como eu costumo dizer: “O que adianta perder peso e passar 15 minutos no peso que se conquistou?”

Perder peso com uma dieta da moda pra depois recuperá-lo gera uma sensação de fracasso e derrota. Só para aumentar as filas daqueles que são vítimas do famoso efeito sanfona. Na maioria das vezes é melhor não perder peso, do que perder e recuperar. Geralmente quando se ganha peso após um período de dieta, principalmente as mais restritivas, o peso recuperado é em sua maior parte de gordura gerando uma grande piora da composição corporal; consequentemente mais dificuldade em perdas de peso posteriores e menor gasto energético basal.

 Se você me perguntar se uma dieta restritiva que chega a excluir totalmente um nutriente da alimentação funciona. Eu vou responder que sim, elas promovem perda de peso. Mas por quanto tempo? A que custo para a saúde? 

Cada uma destas dietas tem seus riscos e promovem desequilíbrio orgânico. 

 Da próxima vez que você se sentir tentado a seguir uma dieta da moda lembre-se que o que nunca sai de moda é comer de maneira saudável e com equilíbrio. 

 

Não deixe de procurar seu endocrinologista e seu nutricionista. Você merece ter saúde e ser orientado individualmente.